Avenida 85, n.º 1940, Salas 201/202/203 - Setor Marista, Goiânia - GO, 74160-010
  • (62) 3241-9929

Simples Nacional para engenheiros, saiba como funciona!

DATA: 21/11/2022

Ao abrir uma empresa, é importante ter claro que precisam ser feitas algumas escolhas, como a natureza jurídica e a definição do regime tributário.

A natureza jurídica ou regime jurídico, determina questões como normas e regras a serem cumpridas pelos sócios, valor do capital social a ser apresentado e outras diretrizes. Já o regime tributário corresponde a forma como os impostos serão recolhidos.

O Simples Nacional para engenheiros é um dos tipos de regimes tributários que pode ser escolhido pelo profissional de engenharia que presente abrir uma empresa e ter o seu CNPJ para prestar serviços.

O Simples Nacional é um enquadramento para micro e pequenas empresas. Pode ser utilizado por empresas com faturamento de até R$4,8 milhões por ano. Ele oferece uma série de vantagens, como o pagamento dos impostos de maneira simplificada em guia única.

Embora o Simples seja muito utilizado por MEIs (Microempreendedores Individuais), ele também se aplica a outros modelos de negócios. 

Caso você não saiba, engenheiro não pode ser MEI, pois não é permitida a atuação de categorias que requerem vínculos com órgãos de classe nesse tipo de empresa.

Porém, os engenheiros ainda têm opções como a Empresa Individual (EI) e a Sociedade Limitada (LTDA).

Quais são os anexos para engenheiros? 

Os anexos do Simples Nacional para Engenheiros são o Anexo III e o Anexo IV. O que leva a possibilidade de enquadramento em outros anexos é o Fator R, um cálculo utilizado para definir a faixa tributária de uma empresa, com base na folha de pagamento e faturamento bruto dos últimos 12 meses.

Dependendo do resultado, o Fator R ajuda a reduzir os impostos a serem pagos. Veja a seguir o que dizem os anexos.

Anexo III 

No Anexo III estão incluídas as atividades de engenharia, escritórios contábeis, agência de viagens, clínicas de odontologia e outras. As alíquotas dos impostos variam de 6% a 33%, conforme a renda bruta obtida no mês.

Anexo IV 

O Anexo IV também é direcionado para os prestadores de serviço, porém engloba outras atividades econômicas como limpeza, obras, advocacia, construção de imóveis e outros. As alíquotas dos impostos variam de 4,5% a 33%, dependendo da renda bruta mensal.,

Quais são as diferenças entre tributação de engenheiro x serviço de engenharia?

Não existem diferenças nas tributações de engenheiro e serviço de engenharia. Isso ocorre porque, ainda que as CNAEs sejam distintas, o que vai determinar o valor do tributo é o anexo no qual a atividade se encaixa.

Qual CNAE para engenharia? 

O Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) é o código que determina o enquadramento tributário da empresa.

Para empresas de engenharia, podem ser utilizados diferentes CNAEs. Veja alguns exemplos:

  • 7112-0/00 – serviços de engenharia;
  • 7119-7/03 – serviços de desenho técnico relacionados à arquitetura e engenharia;
  • 7119-7/99 – atividades técnicas relacionadas à engenharia e arquitetura não especificadas anteriormente.

Quanto paga de imposto uma empresa de engenharia? 

O valor referente ao imposto das empresas optantes pelo Simples Nacional está ligado ao faturamento. Para calcular o montante deve-se utilizar como base o valor ganho por um engenheiro.

As alíquotas dos anexos são aplicadas sobre o valor do faturamento bruto e definem o valor do imposto a ser pago em cada mês.

O recolhimento dos tributos é feito por meio da DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) e engloba os impostos: IRPJ, IPI, CSLL, Cofins, PIS, CPP, ICMS e ISS.

Caso o profissional atue como autônomo (sem CNPJ), é necessário que o contratante emita uma RPA (Recibo de Pagamento Autônomo). Neste documento são calculados os valores de impostos a serem pagos.

Fonte: Portal da Contabilidade - CLM Premium Accounting

Compartilhar: