Avenida 85, n.º 1940, Salas 201/202/203 - Setor Marista, Goiânia - GO, 74160-010
  • (62) 3241-9929

Soft Skills: o que são e como desenvolver?

DATA: 11/02/2024

Cada vez mais se torna comum as empresas reconhecerem a importância das soft skills, habilidades interpessoais e comportamentais que moldam a capacidade de um indivíduo se relacionar, colaborar e liderar.

As soft skills referem-se a atributos pessoais que moldam a maneira como uma pessoa se relaciona com os outros, bem como se comunicar e colaborar no ambiente de trabalho.

Essas habilidades incluem:

  • Comunicação eficaz;
  • Empatia;
  • Trabalho em equipe;
  • Resolução de conflitos;
  • Pensamento crítico;
  • Criatividade;
  • Adaptabilidade.

Por meio das soft skills, os profissionais desempenham um papel crucial no seu sucesso, uma vez que contribuem para o desenvolvimento de relações mais saudáveis, lideranças eficazes e uma colaboração produtiva.

Por conta desses diversos motivos, as empresas valorizam profissionais que contém esse diferencial, reconhecendo a importância dessas habilidades na promoção de um ambiente de trabalho positivo e pronto para lidar com desafios interpessoais.

Como desenvolver soft skills?

Um profissional que deseja desenvolver soft skills precisa saber, primeiramente, que se trata de um processo contínuo e que envolve conscientização, prática e autenticidade.

Assim, é fundamental que o profissional identifique as habilidades que quer aprimorar, independente do campo. Busque fazer feedbacks regularmente com colegas e superiores para compreender áreas de melhoria.

Além disso, é importante também participar de atividades que promovam interações interpessoais, trabalhando em equipe ou fazendo projetos colaborativos que fortaleçam suas habilidades sociais.

A leitura de livros sobre inteligência emocional e comunicação também é uma boa alternativa.

Um outro ponto é a prática da empatia, se colocando no lugar dos outros e aprimorando a escuta ativa.

Vale também mencionar que a busca por mentorias ou coaching pode ajudar o profissional a ter uma orientação mais personalizada.

Por fim, mas não menos importante, é fundamental reconhecer seus pontos fortes e áreas de desenvolvimento, mantendo uma mente aberta para que seja possível aprender e evoluir.

Compartilhar: