Avenida 85, n.º 1940, Salas 201/202/203 - Setor Marista, Goiânia - GO, 74160-010
  • (62) 3241-9929

Dinheiro esquecido: brasileiros ainda podem retirar R$ 7,59 bilhões

DATA: 08/02/2024

O Banco Central revelou que R$ 7,59 bilhões ainda não foram resgatados do  Sistema de Valores a Receber (SVR).

Desde o início do programa em fevereiro de 2022, um total de R$ 13,33 bilhões foram disponibilizados pelas instituições financeiras através do sistema. No entanto, até agora, apenas R$ 5,74 bilhões foram resgatados.

Os números são ainda mais surpreendentes quando se observa o baixo percentual de beneficiários que aproveitaram esses recursos. Dos mais de 60 milhões de correntistas incluídos na lista desde o início do programa, apenas 17,93 milhões resgataram valores até dezembro passado, representando apenas 29,4% do total.

Entre os que já realizaram os saques, a grande maioria é composta por pessoas físicas, totalizando 17.016.755, enquanto 912.024 são pessoas jurídicas. Por outro lado, mais de 39 milhões de pessoas físicas e mais de 3 milhões de pessoas jurídicas ainda não realizaram o resgate.

É importante notar que a maioria dos valores a serem resgatados são relativamente pequenos. Cerca de 63,49% dos beneficiários têm direito a quantias de até R$ 10, enquanto 25,11% possuem valores entre R$ 10,01 e R$ 100. Apenas 1,73% têm direito a quantias acima de R$ 1 mil.

Sistema de Valores a Receber

O Sistema de Valores a Receber foi reaberto em março de 2023 após quase um ano fora do ar, apresentando novas fontes de recursos e um novo sistema de agendamento. 

Em dezembro, houve um resgate total de R$ 191 milhões, uma queda em relação ao mês anterior, quando foram resgatados R$ 211 milhões.

Uma série de melhorias foram implementadas nesta nova fase do SVR, incluindo a impressão de telas e protocolos de solicitação para compartilhamento no WhatsApp, além da inclusão de todos os tipos de valores previstos na norma do SVR. 

Também foi introduzida uma sala de espera virtual, eliminando a necessidade de um cronograma por ano de nascimento ou fundação da empresa.

Além disso, agora é possível consultar valores de pessoas falecidas, com acesso para herdeiros, testamentários, inventariantes ou representantes legais. 

O sistema também proporciona mais transparência para titulares de contas conjuntas, permitindo que ambos os titulares visualizem as informações sobre os resgates.

Compartilhar: